quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Anorexia e Bulimia

Freud explica o que algum de nós passam, com a compulsão :
Difícil falar em Gula sem que uma imediata associação à comilança não se imponha à nossa mente. O campo da Gula, no entanto, é de uma amplitude assustadora. Começa pela gula alimentar que é de fácil observação. Tem uma tradução estética bem conhecida, que se expõe ao olhar de todos na medida em que gera o abdômen saliente– o barrigão - e se espalha pelo resto do corpo, deformando o em toda extensão.
A Gula contamina a fome e transforma o apetite em voracidade, sem que, de início, a pessoa se aperceba de que já não come só pela fome essencial, necessária à reposição do desgaste calórico de quem está vivo.
O combustível indispensável a essa transformação da fome em Gula, é um desmedido medo inconsciente da morte, de que um grande número de pessoas sofre, sem se dar conta. A ingestão excessiva de alimentos funciona como se fosse uma garantia de reservas inesgotáveis, ainda que o corpo se deforme e perca suas qualidades estéticas.
O guloso se torna assim um escravo do sabor dos alimentos. Com isso, introduz na equação dos exageros quantitativos um fator qualitativo, hedonístico, que acrescenta prazer à demasiada ingestão de substâncias doces ou de paladar requintado.
A Gula está em toda a parte contaminando o comportamento humano. Somada ao hedonismo ela propõe prazeres intermináveis e poderes inesgotáveis, como se a condição humana tivesse sempre que se submeter a constantes retrocessos, ditados pelos impulsos dos que não conhecem a saciedade.
"O peixe, por exemplo morre pela Boca!!!!"
Começaram a aparecer muitos casos de bulimia e anorexia em nossa sociedade, dos quais pretendo falar em outros posts ... Porque a pessoa desenvolve essa doença? Como digo aqui no começo não é porque ela quer, e sim por medos, rejeição, querer chegar perto do pai ou mãe, chamar a atenção inconscientemente das pessoas, e etc...
Eu mesma tive problema com anorexia com 17 anos, fiz um tratamento e hoje graças a Deus estou curada !!! Só que nunca estamos totalmente livre do problema alimentar, é como um alcóolatra tem que se cuidar dia pós dia!
A palavra adicto significa “propenso, destinado, fiel”. Então podemos dizer que adicção significa propensão, algo a que se é fiel, de que se é dependente. Neste sentido, uma relação de dependência deste tipo se faz evidente no anoréxico e no bulímico. Estes pacientes referem-se à comida como uma droga com a qual estabelecem uma relação de submissão. Existe entre o sujeito bulímico, o sujeito anoréxico e a comida, um vínculo de sujeição. Sujeição que é escravidão, como um laço, um vínculo muito especial, intenso e exclusivo, amoroso e despótico entre o sujeito e aquilo que ele considera como seu objeto. Objeto este idealizado e temido, idealizado e sinistro. Vou explicar para vocês como e porque na época desenvolvi essa doença do século... A anorexia pode ter várias causas, também pode ser encarada como uma recusa ao desejo da mãe até como uma necessidade de controle quando não se controla mais nada....

O alimento ocupa um lugar privilegiado no mundo mental da anoréxica. Torna-se um objeto primordial e passional, investido de amor/ódio, atração/repulsa, idolatria/horror, promovendo uma excitação sem saída e sem descarga. Se pensarmos que o alimento é o que baliza a relação mãe-bebê, veículo pulsional e agente de desejo, poderemos nos lançar sobre a questão lançada pela anoréxica, que consiste na recusa extraordinária dos alimentos. Em outras palavras, aquilo que deveria ser representativo de um vínculo amoroso, torna-se nocivo e venenoso.

Continuarei esse assunto com mais profundidade ... Pois merece muita atenção e cuidado!
Um bom dia e beijos em todos ....

8 comentários:

  1. ja pensou na anorexia como uma compulsão ao comer "nada"o tempo todo? Como uma forma de gula pelo nada, pelo vazio?

    ResponderExcluir
  2. Sim, isso na anorexia!! Nao na bulimia !!! é isso mesmo a Anorexia é um estado de vazio que o paciente esta.. Depressao, desanimo! Pois esta com alguma coisa inconciente que remete ao passado , como abandono, medo, querer ser criança ... Mas isso vou cirar melhor no próximo post sobre anorexia e como passei por ela ! Obrigada pela sua ideia e comentário!!! Qual seu nome e idade? Vc tem algum e mail para manter contato? Bj

    ResponderExcluir
  3. iSA VOCE E lINDA! UMA MULHER FORTE BELISSIMA ! SUA MAE SEMPRE FOI PROBLEMATICA, E SEI DOS PROBLEMAS COM SEU PAI. pOR QUE NAO VAI MORAR FORA DO BRASIL, PARA SE ENCONTAR ? INDIA/ NEPAL. TAILANDIA ? BEIJOS. TE ADMIRO

    ResponderExcluir
  4. obrigada pelo elogio! mas vc ta enganada! minha mãe não é a problematica aqui e sim meu pai!! ele deixou a família toda doente!! Isso sim! mas minha mae sempre foi normal e hoje esta sendo uma mãe maravilhosa! tudo que ela nao conseguiu ser para nós qd ela era casada com meu pai hj ela é!!!! Nao vou sair do Brasil, pois nao adianta fugirmos de nossos problemas entende? e sim encara los! fora que tenho um filho que tem uma estrutura e pai no Brasil! mas obrigada pelos conselhos!!! beijos Isa

    ResponderExcluir
  5. Solange Figueiredo Mercado24 de setembro de 2010 17:31

    Os problemas nos acompanham.Minha mãe me dizia:não se cuida da psicologia com geografia.Ás vezes é até impossível,com um grande problema, pensar em viajar.Para mim, viajar tem que ser com a alma solta e a cabeça leve ou então, se for para tentar resolver,ir atrás de um tratamento específico.Sou o tipo de pessoa que se doa demais e tenho muito medo disto acontecer comigo de novo por isto que me apego tanto aos meus filhos...

    ResponderExcluir
  6. Pessoas estão sempre tentando transferir, aconselhar e muitas vezes julgar...Parabéns Isabella pela forma q vc encontrou no seu Blog de ajudar pessoas que estão em transformação para ser-humano. Desculpa, mas admiro sua luta, sem falar que vc é gatissima!!!

    ResponderExcluir
  7. A gratidão cura as doenças psicossomáticas e crônicas. Cura as dores da alma como a depressão, a tristeza, a solidão, melancolia, a baixa-estima, insônia e ansiedade.

    ResponderExcluir
  8. Isabela, meu nome é Carlos Macêdo, sou jornalista da Agência Unipress e estou tentando um contato com você para uma entrevista sobre sua idéia de publicar um livro. Estou recorrendo ao blog para tentar te achar. Meu e-mail é carloamac@gmail.com e meu telefone é 81199165.
    Grato pela atenção
    CM

    ResponderExcluir