quinta-feira, 24 de maio de 2012

Hoje sou feliz de verdade



Escrever para este blog (e, agora, para o livro que começa a nascer) me faz pensar mais no que vivi, e chego à 
conclusão de que, apesar dos medos que ainda me afligem, sou uma pessoa forte. 
Ando pensando muito em como consegui sobreviver. Sobrevivi com saúde, atravessando tudo o que passei. Com uma vontade enorme de acertar. Uma enorme vontade de ser feliz. E todos nós somos capazes disso.
Conheço pessoas que têm vergonha de contar até mesmo aos melhores amigos sobre problemas emocionais ou psíquicos que aconteceram em suas famílias. Isso porque elas temem o julgamento dos outros. Não querem que sua imagem seja prejudicada por um problema que fez parte da vida de seu pai e de um de seus irmãos.
Percebo também que a maioria das pessoas não se envergonha de contar sobre doenças físicas que tiveram ou que ainda têm, mas que guardam segredo sobre problemas mentais, como se essa área fosse um tabu, algo vergonhoso, a ser escondido dos outros. Precisamos nos livrar desse preconceito.
Não vou esconder o que passei. Não tenho vergonha! Como reflexo da história familiar, dos problemas que vivemos com meu pai, tive anorexia, bulimia, depressão, pânico, mas hoje estou 95% curada de tudo isso! Luto diariamente contra os meus fantasmas!
Exemplos de superação são como uma luz no final no túnel. Dão forças para quem está lutando, estimulam a continuar confiando na própria capacidade de superar os problemas. Aqui neste espaço conto a minha história, abro meu coração, e no livro farei isso com muito mais profundidade, para ajudar às pessoas que estiverem passando o que passei. Aguardem!
Beijos,  Isa

2 comentários:

  1. Marina Arantes - Gary Gary24 de maio de 2012 11:27

    Super curiosa com seu livro.
    Quando irá lançar??

    ResponderExcluir
  2. Posso ler varias vezes, e tentar entender tudo que está escrito. Mas as vivencia, com os filhos mudam nossos comportamentos. Acredite! Posso sentir a sua força Isabella, sendo que ñ conseguiria deixar ter carinho por esse ser que é vc, que resistiu e superou com os anos, cada esforço, com projeção corporal.
    Sempre teremos medo. Agora, de expor tudo que foi vivido, acredito que somos egoístas. E buscamos desenvolver outros sentidos com maturação de camadas de sentimentos ou ressentimentos que nos fazem entender, para que possamos evoluir, tornando pessoas mais preparadas para superarmos e ter sucesso pessoal e profissional.
    Ser nobre e estar nobre. Provavelmente, assumindo. Talvez esteja, aprendendo tais valores, e transformando em glorias de Deus. Engraçado... rs, quando venho para casa, sempre passo na PAROQUIA e as vezes tem uma missa com pouquíssimas pessoas, e quando tem fico pra ouvir o sermão. E percebo que sempre fica algo dentro de mim. Desta vez ficou a GLORIA. O que é Gloria? Senão algo que sentimos e que nos orgulhemos?! Podemos sentir o AMOR, COMO GLORIA!!! Bjjs

    ResponderExcluir